psiquiatra - dr cyro masci - logo transparente 2
psiquiatra - dr cyro masci - logo transparente 2
psiquiatra - dr cyro masci - logo transparente 2

Orientação: Epigenética

Orientação: Epigenética

Compreendendo a Influência do Ambiente sobre Nossos Genes

Imagine que o corpo humano é como um vasto jardim, onde cada gene é uma semente plantada. A Epigenética, então, é o estudo de como o ambiente ao redor dessas sementes – o solo, a água, o clima – pode influenciar seu crescimento e desenvolvimento. Essa área fascinante da medicina explora além do nosso código genético, considerando as modificações químicas que ocorrem no entorno do DNA.

1. A Dança dos Genes: Ativação e Inativação

Nossos genes, como sementes em um jardim, definem traços físicos visíveis, como a cor dos olhos ou o número de dedos nas mãos. Porém, existem genes que agem como sementes adormecidas, que podem despertar sob certas condições, influenciando desde a predisposição a doenças até traços de personalidade. Estes genes podem ser ativados ou desativados, como flores que se abrem ou fecham dependendo do clima.

2. Ecos do Passado: O Legado da Guerra na Holanda

Um exemplo notável desta influência epigenética remonta ao período pós-Segunda Guerra Mundial na Holanda. Imagine um jardim durante uma tempestade severa; assim estava a população holandesa, enfrentando a escassez alimentar e o sofrimento emocional. Essa ‘tempestade’ deixou marcas não apenas nos ‘jardins’ daqueles que viveram na época, mas também nos de suas futuras gerações, aumentando a incidência de condições como obesidade e transtornos psiquiátricos.

3. O Mistério dos Camundongos: Medo Transmitido Através de Gerações

Em um estudo intrigante com camundongos, cientistas observaram como o medo pode ser passado de uma geração para outra. Camundongos adultos foram condicionados a associar um som a um choque elétrico, como se aprendessem a temer a chuva depois de serem molhados. Seus descendentes, que nunca experimentaram a chuva (o choque), ainda tremiam ao ouvir o som da tempestade (o sinal sonoro). Isso sugere que as experiências dos antepassados podem moldar os comportamentos das gerações futuras, como ventos que carregam o aroma de flores de um jardim para outro.

4. Epigenética: Moldando o Futuro da Medicina

A epigenética é como um jardineiro habilidoso que entende que não são apenas as sementes (genes) que importam, mas também como cuidamos do jardim (nosso corpo e ambiente). Intervenções médicas podem ajudar a influenciar quais ‘flores’ (genes) florescem ou permanecem dormentes. Isso abre caminho para tratamentos mais eficazes e personalizados, melhorando a qualidade de vida e até beneficiando gerações futuras.

Esta nova perspectiva na medicina nos lembra que somos mais do que apenas o resultado de nossos genes; somos também o produto das histórias vividas pelos nossos antepassados. A epigenética nos mostra que, em nosso ‘jardim genético’, o passado, o presente e o futuro estão intrinsecamente ligados.

Dr Cyro Masci - autor 1
Autor: Dr. Cyro Masci
CREMESP 39126
Psiquiatra RQE CFM 9738
Psiquiatria Integrativa

Orientação: Epigenética

Orientação: Epigenética

Compreendendo a Influência do Ambiente sobre Nossos Genes

Imagine que o corpo humano é como um vasto jardim, onde cada gene é uma semente plantada. A Epigenética, então, é o estudo de como o ambiente ao redor dessas sementes – o solo, a água, o clima – pode influenciar seu crescimento e desenvolvimento. Essa área fascinante da medicina explora além do nosso código genético, considerando as modificações químicas que ocorrem no entorno do DNA.

1. A Dança dos Genes: Ativação e Inativação

Nossos genes, como sementes em um jardim, definem traços físicos visíveis, como a cor dos olhos ou o número de dedos nas mãos. Porém, existem genes que agem como sementes adormecidas, que podem despertar sob certas condições, influenciando desde a predisposição a doenças até traços de personalidade. Estes genes podem ser ativados ou desativados, como flores que se abrem ou fecham dependendo do clima.

2. Ecos do Passado: O Legado da Guerra na Holanda

Um exemplo notável desta influência epigenética remonta ao período pós-Segunda Guerra Mundial na Holanda. Imagine um jardim durante uma tempestade severa; assim estava a população holandesa, enfrentando a escassez alimentar e o sofrimento emocional. Essa ‘tempestade’ deixou marcas não apenas nos ‘jardins’ daqueles que viveram na época, mas também nos de suas futuras gerações, aumentando a incidência de condições como obesidade e transtornos psiquiátricos.

3. O Mistério dos Camundongos: Medo Transmitido Através de Gerações

Em um estudo intrigante com camundongos, cientistas observaram como o medo pode ser passado de uma geração para outra. Camundongos adultos foram condicionados a associar um som a um choque elétrico, como se aprendessem a temer a chuva depois de serem molhados. Seus descendentes, que nunca experimentaram a chuva (o choque), ainda tremiam ao ouvir o som da tempestade (o sinal sonoro). Isso sugere que as experiências dos antepassados podem moldar os comportamentos das gerações futuras, como ventos que carregam o aroma de flores de um jardim para outro.

4. Epigenética: Moldando o Futuro da Medicina

A epigenética é como um jardineiro habilidoso que entende que não são apenas as sementes (genes) que importam, mas também como cuidamos do jardim (nosso corpo e ambiente). Intervenções médicas podem ajudar a influenciar quais ‘flores’ (genes) florescem ou permanecem dormentes. Isso abre caminho para tratamentos mais eficazes e personalizados, melhorando a qualidade de vida e até beneficiando gerações futuras.

Esta nova perspectiva na medicina nos lembra que somos mais do que apenas o resultado de nossos genes; somos também o produto das histórias vividas pelos nossos antepassados. A epigenética nos mostra que, em nosso ‘jardim genético’, o passado, o presente e o futuro estão intrinsecamente ligados.

Dr Cyro Masci - autor 1
Autor: Dr. Cyro Masci
CREMESP 39126
Psiquiatra RQE CFM 9738

RECURSOS PARA PACIENTES

RECURSOS PARA PACIENTES

OUTROS DESTAQUES

Go to Top