psiquiatra - dr cyro masci - logo transparente 2
psiquiatra - dr cyro masci - logo transparente 2
psiquiatra - dr cyro masci - logo transparente 2

Nosofobia: o medo intenso de doenças

Nosofobia: o medo intenso de doenças

A nosofobia é um transtorno de ansiedade que se caracteriza pelo medo irracional e excessivo de contrair doenças. Ela pode se manifestar de várias maneiras, desde a preocupação constante com a saúde até a evitação de locais ou situações que possam ser considerados fontes de contaminação.

As pessoas que sofrem de nosofobia podem experimentar uma variedade de sintomas, incluindo:

– Preocupação excessiva com a saúde: Os indivíduos com nosofobia tendem a estar constantemente preocupados com sua saúde, buscando sinais e sintomas de doença em seus corpos e temendo o pior.

– Medo irracional de contrair doenças: Mesmo quando não há uma razão realista para isso, as pessoas com nosofobia têm um medo extremo de contrair doenças graves ou contagiosas. Isso pode levar a comportamentos de evitação de ambientes ou situações considerados perigosos para a saúde.

– Hipocondria: Embora a nosofobia seja diferente da hipocondria, algumas pessoas com nosofobia podem desenvolver sintomas semelhantes, como interpretar de forma exagerada e negativa as sensações normais do corpo, atribuindo-as a doenças graves.

– Ansiedade e ataques de pânico: A nosofobia geralmente está associada a níveis elevados de ansiedade, que podem levar a ataques de pânico. Os ataques de pânico podem incluir sintomas físicos como palpitações, falta de ar, sudorese, tremores e sensação de descontrole.

– Comportamentos de evitação: Para evitar o medo de contrair doenças, as pessoas com nosofobia podem evitar ambientes públicos, contato próximo com outras pessoas ou locais considerados insalubres. Isso pode levar ao isolamento social e dificuldades na realização de atividades normais do dia a dia.

– Busca excessiva por informações médicas: As pessoas com nosofobia podem gastar uma quantidade excessiva de tempo pesquisando sintomas, doenças e diagnósticos na Internet ou consultando frequentemente profissionais de saúde, em busca de tranquilidade sobre sua saúde.

A nosofobia pode afetar negativamente a qualidade de vida, interferindo nas relações pessoais, no trabalho, nos estudos e nas atividades de lazer, já que medo constante de doenças costuma ser angustiante e limitante.

Na sua presença, convém buscar ajuda de um médico psiquiatra para esclarecer o diagnóstico e instituir tratamento adequado.

Dr Cyro Masci - autor 1
Autor: Dr. Cyro Masci
CREMESP 39126
Psiquiatra RQE CFM 9738
Psiquiatria Integrativa

Nosofobia: o medo intenso de doenças

Nosofobia: o medo intenso de doenças

A nosofobia é um transtorno de ansiedade que se caracteriza pelo medo irracional e excessivo de contrair doenças. Ela pode se manifestar de várias maneiras, desde a preocupação constante com a saúde até a evitação de locais ou situações que possam ser considerados fontes de contaminação.

As pessoas que sofrem de nosofobia podem experimentar uma variedade de sintomas, incluindo:

– Preocupação excessiva com a saúde: Os indivíduos com nosofobia tendem a estar constantemente preocupados com sua saúde, buscando sinais e sintomas de doença em seus corpos e temendo o pior.

– Medo irracional de contrair doenças: Mesmo quando não há uma razão realista para isso, as pessoas com nosofobia têm um medo extremo de contrair doenças graves ou contagiosas. Isso pode levar a comportamentos de evitação de ambientes ou situações considerados perigosos para a saúde.

– Hipocondria: Embora a nosofobia seja diferente da hipocondria, algumas pessoas com nosofobia podem desenvolver sintomas semelhantes, como interpretar de forma exagerada e negativa as sensações normais do corpo, atribuindo-as a doenças graves.

– Ansiedade e ataques de pânico: A nosofobia geralmente está associada a níveis elevados de ansiedade, que podem levar a ataques de pânico. Os ataques de pânico podem incluir sintomas físicos como palpitações, falta de ar, sudorese, tremores e sensação de descontrole.

– Comportamentos de evitação: Para evitar o medo de contrair doenças, as pessoas com nosofobia podem evitar ambientes públicos, contato próximo com outras pessoas ou locais considerados insalubres. Isso pode levar ao isolamento social e dificuldades na realização de atividades normais do dia a dia.

– Busca excessiva por informações médicas: As pessoas com nosofobia podem gastar uma quantidade excessiva de tempo pesquisando sintomas, doenças e diagnósticos na Internet ou consultando frequentemente profissionais de saúde, em busca de tranquilidade sobre sua saúde.

A nosofobia pode afetar negativamente a qualidade de vida, interferindo nas relações pessoais, no trabalho, nos estudos e nas atividades de lazer, já que medo constante de doenças costuma ser angustiante e limitante.

Na sua presença, convém buscar ajuda de um médico psiquiatra para esclarecer o diagnóstico e instituir tratamento adequado.

Dr Cyro Masci - autor 1
Autor: Dr. Cyro Masci
CREMESP 39126
Psiquiatra RQE CFM 9738

Dr. Cyro Masci
CREMESP 39126
Psiquiatra RQE CFM 9738

otorrino em florianopolisNosofobia: o medo intenso de doenças

OUTROS DESTAQUES

Go to Top